navegabilidade e design site
A importância da navegabilidade e do design num site

A importância da navegabilidade e do design em um site

Para muita gente a internet ainda é um advento novo. Mas a verdade é que ela já está em nossas vidas há quase 25 anos, e muita coisa mudou de lá para cá, principalmente nos quesitos de navegabilidade e design. Hoje um site precisa ser intuitivo, o usuário deve ser capaz de encontrar o que deseja com facilidade. Se for difícil, ele desiste.

Designers, programadores e especialistas em marketing se dedicam a tornar a experiência on-line mais eficiente, prática e adequada para os diversos formatos de tela e formas de navegação, seja com mouse ou com a ponta dos dedos.

Mas levou tempo para termos uma navegação como temos hoje. Em meados dos anos 1990, quando a WWW chegou ao acesso popular, os primeiros sites pareciam uma reprodução rudimentar de publicações impressas, mas sem a hierarquia das informações como vemos numa página de jornal ou revista.

Acessar uma página podia ser uma grande dor de cabeça, pois não havia uma ordenação dos conteúdos. Daí, surgiram as barras laterais, que tentavam segmentar as páginas de maneira lógica. Depois vieram os “botões de ação”, conceitos de legibilidade, inclusão de conteúdos multimídia, animações, formatos mobile e desktop e a coisa foi se modernizando até chegarmos às páginas responsivas.

Cada um no seu cada qual

Apesar de a navegação na internet ser algo que aparenta ser igual, cada site demanda um tipo de padrão de acordo com seu objetivo. Daí surge a necessidade de um design específico para cada tipo de negócio. Muita gente acha que um site bonitinho é o suficiente para que o usuário tenha uma boa experiência. Não, ele precisa ser eficiente e de fácil entendimento e com direcionamento para os conteúdos que você oferece.

Por exemplo, um site de notícias precisa ter a estrutura semelhante à da primeira página de um jornal, com seus destaques no topo, secundárias abaixo e o índice de últimas publicações na parte inferior. Nesse tipo de veículo, a monetização se dá pelo volume de acesso, impressões e clique de anúncios. Daí, é fundamental manter o usuário navegando dentro de seu site. Dessa forma, a estratégia é sempre oferecer conteúdos que sejam de interesse de leitor de acordo com leitura que está fazendo. Materiais relacionados e links de assuntos semelhantes ajudam que aquele usurário único navegue por mais páginas, o que eleva seu volume de tráfego e consequentemente a visibilidade de sua publicidade.

Por outro lado, com um site de uma loja não é diferente. É preciso posicionar os produtos em destaque diante dos olhos do consumidor assim que ele acessar sua página. No entanto, é necessário oferecer recursos de interação como botões de compra, consulta de CEP, forma de parcelamento, cadastro, produtos similares para que o usuário tenha a melhor experiência e o comerciante consiga efetivar sua venda.

No entanto, um site que vende serviços deve priorizar as formas de contato, como telefone, localização, chat e até mesmo acesso ao WhatsApp, que se tornou uma das ferramentas mais eficazes para troca de mensagens.

Na internet há milhões de site, cada um com um propósito. Ser encontrado na rede não é fácil (falaremos mais disso posteriormente). Assim, quando um usuário chega até seu site, sua experiência precisa ser a melhor possível. Ele deve localizar seus conteúdos com facilidade e tenha sucesso naquilo que procura. Afinal, você não pode comprometer seu negócio porque seu site é feio e desorganizado e nem porque é bonitinho e não leva o usuário a lugar nenhum.

Antes de estruturar seu site, procure um profissional ou empresa que seja capaz de entregar a melhor navegabilidade e com o design coerente com o seu negócio. E se precisa de um servidor para hospedá-lo, conte com a gente.

Deixe seu comentário

Compartilhe o que você achou desse post